Ter um propósito pode aumentar até mesmo a expectativa e a qualidade de vida.

Todos os dias, bilhões de pessoas ao redor do mundo seguem suas rotinas, sem se perguntar qual é o propósito de suas vidas. Mas, vez ou outra, em meio à multidão, alguém pode se questionar: para onde isso que eu faço todos os dias vai me levar?

Um estudo conduzido por três pesquisadores de universidades inglesas (College London, Princeton University e Stony Brook University) descobriu que pessoas que viam sentido real no que faziam tinham 30% menos chances de morrer do que as demais. A pesquisa acompanhou um grupo de 9.050 ingleses, com idade média de 65 anos e dividiu os participantes em quatro grupos: desde os que tinham um claro propósito de vida até os que não tinham.

O resultado apontou que 9% dos que tinham um propósito faleceram durante o estudo, contra 29% dos que não tinham nenhum propósito. Conforme os pesquisadores, o grupo dos que tinham um propósito claro viveu em média, dois anos a mais do que os demais.

De acordo com o mestre espiritual brasileiro Sri Prem Baba, o propósito individual é o programa da alma e diz respeito ao  que cada pessoa veio fazer neste planeta.

“Esse programa tem a ver com os dons e talentos que a pessoa tem a oferecer e está em consonância com o propósito maior da existência, que é coletivo e único. Eu diria que o ideal é que a personalidade esteja alinhada com o propósito, pois, dessa forma, a pessoa se sente satisfeita e encaixada onde está. Ela tem um motivo para acordar de manhã e fazer o que precisa ser feito, pois existe algo maior que dá sentido à vida”, explica.

Prem Baba é autor do livro “Propósito: A Coragem de ser quem Somos” (Sextante, 2016.) que busca responder as questões “por que existimos?” e “qual é nossa missão?”. O mestre afirma que a principal mensagem do livro é que “a vida tem um propósito, tem um significado, tem um sentido que é revelado na medida em que você se move em direção a ele, começa a querer de fato descobrir qual é a razão maior do seu nascimento, qual é a razão de você acordar de manhã”.

O mestre acredita que para descobrir seu propósito de vida, a pessoa precisa se lembrar do que ela queria ser quando criança e de como isso se concretizou ou não. “E hoje, se você não precisasse ganhar dinheiro, se não tivesse que agradar ninguém, o que você faria da vida? Não é possível descobrir qual é o seu propósito sem mergulhar fundo em si mesmo, sem navegar no oceano interior”, ensina.

 

Como viver uma vida com propósito

Para a master coach e trainer da Febracis, Angélica Magalhães, o propósito tem a ver também, com saúde mental e espiritual.

“A falta de propósito na vida pode te levar à cegueira espiritual, a ponto de você ter a sensação de que está vivendo sempre no fundo do poço, num vazio. E isso, em um alto nível de intensidade, e mantido por um longo período de tempo, me levou a uma depressão. Quando eu vivia sem um propósito bem definido, eu estava sempre insatisfeita e não conseguia ter sucesso para equilibrar vida pessoal e profissional. Na verdade eu não me sentia merecedora de ter essa plenitude, era como se eu tivesse que escolher entre um e outro”, conta.

Angélica descobriu o seu propósito de vida quando fez o curso de Formação em Coaching Integral Sistêmico pela Febracis. “Foi assim que eu saí de uma depressão, através da metodologia do CIS. Hoje a minha grande missão é transformar vidas e negócios por meio da metodologia que me transformou. Quero mostrar que a insatisfação que as pessoas carregam em si hoje, pode ser fruto de uma falta de propósito”, espera.

A master coach acredita que muitos dos problemas que as pessoas enfrentam em seu dia a dia estão relacionados à falta de um propósito de vida bem definido.

“Vejo pessoas que estão tão imersas na correria do cotidiano que nem percebem o real significado do que estão fazendo e muito menos o porquê de estarem fazendo. Elas estão no automático, ou até mesmo adormecidas, para não entrar em contato com alguma dor, ou sofrimento. Acredito que temos a escolha, de mesmo diante do sofrimento, aproveitar a situação para crescer e nos libertarmos dele”, frisa.

 

A importância do propósito de vida profissional

Alexandre Teixeira é autor do livro “De dentro para fora” (Arquipélago, 2015) que trata sobre como uma geração de ativistas está injetando propósito nos negócios e reinventando o capitalismo. Ele contou para o Blog Febracis, que nas pesquisas que fez para a produção do livro percebeu que, nas empresas que pertencem às gerações mais jovens de empreendedores, o que mais motiva os funcionários, independente da graduação ou função é a existência de um propósito claro.

Teixeira relata que mais do que praticar gestão de pessoas, estes empreendedores estão voltados a utilizar a força do capitalismo para promover mudança social e ambiental.

“Enxergar um propósito por trás do trabalho, por trás do negócio da empresa que se representa, é um dos fatores determinantes para a felicidade profissional. Muitas vezes, aquele não é o trabalho que a pessoa inicialmente escolheu, mas quando ela enxerga um propósito por trás dele, um sentido, o impacto que causa na vida de outras pessoas, elas se tornam felizes nesse trabalho, ainda que a ocupação não seja aquela que sonharam ter”, declara.

Neste sentido, Teixeira acredita que é possível dar um novo significado ao trabalho que se exerce e cita os profissionais da saúde como exemplo. “Os médicos e enfermeiros escolheram essa área, cursaram essas faculdades. Mas existe todo um batalhão de profissionais da saúde que fazem um trabalho muito duro, em hospitais, por exemplo, que não optaram por essa carreira.”

A pessoa que faz a limpeza do quarto tem um trabalho bem difícil, mas se ela conseguir entender a importância disso para o bem-estar das pessoas, que a qualidade da limpeza de um quarto de hospital é o que faz a diferença entre uma pessoa se recuperar de uma cirurgia ou adquirir uma infecção, então ela muda a perspectiva sobre esse trabalho, porque ela também salva vidas”, exemplifica.

Se você percebeu como um propósito de vida pode ser determinante para o sucesso em todas as áreas da vida, deixe seu comentário abaixo deixando sua opinião sobre o artigo.


(Por Fabiana Siqueira Schmidt, texto publicado no Site: FEBRACIS )



Gostou? Deixe um comentário abaixo! Não se esqueça de compartilhar este post com seus amigos.